Maioria do STF decide contra Lula, os trabalhadores e o Brasil

Em nota oficial, presidente da CUT diz que defender Lula é defender a democracia e as conquistas da classe trabalhadora e reafirma: eleição sem Lula é fraude!

fonte:CUT

 

notaCUT

 

O Supremo Tribunal Federal, resolveu mais uma vez passar por cima da Constituição Federal de 1988, ao negar por 6 votos a 5, o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do presidente Lula.

A decisão do Supremo, tomada sob intensa pressão da mídia golpista e até mesmo de declarações do general chefe do Exército, aprofunda o golpe de Estado e joga no lixo os pilares elementares do Direito e da Democracia. O golpe patrocina a injustiça e a violência às liberdades e frauda antecipadamente a eleição presidencial de 2018, como forma de impedir que a classe trabalhadora reverta o golpe de Estado e recupere seus direitos.

Essa afronta à Constituição, que se dá justamente pela instituição que tem o dever de defendê-la, abre precedente grave, que coloca em risco toda a sociedade brasileira, particularmente aqueles que resistem ao regime de exceção e às ditaduras.

Alguns setores da elite nunca aceitaram que um metalúrgico elaborasse e colocasse em prática uma nova geopolítica internacional para o Brasil, aproximando-se dos BRICs, com uma nova força econômica, política e monetária. Estimulando uma integração mundial maior e de forma mais democrática e social.

Hoje é Lula que é impedido de ser candidato a presidente por ter sido vítima de processo inventado e manipulado para torná-lo inelegível. Se hoje atacam e condenam Lula, amanhã pode ser qualquer outro brasileiro.

Lula é o mais relevante porta voz, no Brasil e no Mundo, de uma agenda política de combate à fome e à pobreza, e defesa da democracia para todos e do combate às desigualdades.

Lula é o responsável pela alteração do posicionamento do Brasil no cenário internacional promovendo um política externa ativa e altiva, priorizando a integração regional e articulação sul-sul e, por tudo isso, é líder em todas pesquisas de intenção de voto para eleição presidencial deste ano e o candidato mais preparado para tirar o país da crise em que se encontra.

Defender Lula é defender a democracia!  

Em vários momentos da nossa história já tentaram destruir nossos sonhos. Querem, mais uma vez, sequestrar a soberania do voto popular. Com o impedimento de Lula, querem abrir caminho para eleição de um candidato que continue a agenda do golpe de Estado.

A CUT reafirma sua defesa de eleições livres e democráticas com a participação de Lula e garantia da soberania do voto popular. Eleição sem Lula é Fraude!

A CUT manifesta, mais uma vez, seu apoio à candidatura do presidente Lula, como única capaz de organizar e representar os anseios da maioria do povo brasileiro revertendo a crise em favor da classe trabalhadora, recuperando seus direitos atacados por este governo ilegítimo.

A CUT ampliará, por meio do Comitê Internacional de Solidariedade a Lula e à Democracia, a repercussão dos desmandos praticados no Brasil e participará das manifestações de solidariedade e repúdio organizadas pela comunidade internacional, em particular as organizações dos trabalhadores no mundo.

A CUT resistirá aos golpistas e continuará atuando para unificar e intensificar a capacidade de resistência de toda a esquerda e dos setores democráticos.

Defender Lula é defender a democracia e as conquistas da classe trabalhadora.

Eleições sem Lula é fraude!

Em defesa dos direitos trabalhistas, das políticas públicas e da aposentadoria.

Vamos construir um primeiro de maio nacional e de luta.

Mexeu com Lula, mexeu comigo.

Somos fortes, somos CUT.

São Paulo, 5 de abril de 2018.

Vagner Freitas – presidente Nacional da CUT