Convenção Coletiva   – Aumento é de 4% (inflação foi de 2,07%) e piso salarial é de R$ 1.302,00

SINTHORESS_LOGOTIPO_ORIGINAL

O Sinthoress e o sindicato patronal assinaram nesta segunda-feira a nova convenção coletiva.

O Sindicato conseguiu garantir aumento real ao estabelecer um piso de R$1302,00, aumento este bem acima da inflação do período (agosto/2016 a julho/2017).
O reajuste de todos os salários ficou em 4%, lembrando que a inflação do período ficou em 2,07% e, assim, 1,93% foi de aumento real.
Importante ressaltar que várias categorias obtiveram menos que 4%, como os trabalhadores dos Correios, por exemplo, que conseguiram, mesmo fazendo greve, cerca de 3%.
Mesmo com ameaça da reforma trabalhista que vai passar a vigorar em novembro, sindicato conseguiu garantir a manutenção dos direitos conquistados na convenção coletiva durante todos esses anos de luta.
Adicionais de horas extras de 75 e 80%, adicional noturno de 35% e trabalhos em feriados foram garantidos. O adicional de tempo de serviço foi garantido, além de vários direitos. O vale alimentação ficou em R$ 18,36.
Outros direitos garantidos são auxílio à filho excepcional, garantia de emprego aos portadores de AIDS e acometidos de câncer, além da carta aviso com os motivos da falta grave sob pena da configuração de dispensa imotivado.
Esses e outros direitos foram garantidos.

Companheiras e companheiros, não podemos esquecer que graças ao golpe de Temer e seus comparsas, que, com apoio de uma imprensa com interesse no “quanto pior melhor” e pessoas  desavisadas, ingênuas e manipuladas, tiraram uma presidente democraticamente eleita, nós, trabalhadores e trabalhadoras, e nossas famílias, estamos todos sendo extremamente prejudicados e seremos mais ainda, a não ser que nos juntemos com nosso sindicato. Se você acha que as conquistas salariais foram ruins, saiba que poderiam ter sido bem piores, e graças ao sindicato, em momento algum se perdeu direitos durante a campanha salarial.

O presidente do Sindicato, Edmilson Cavalcante de Oliveira observou que no momento em que o país atravessa uma crise institucional tão grande e uma ameaça tão forte aos direitos dos trabalhadores, conseguir garantir uma convenção coletiva como a celebrada foi muito difícil, mas que se tornou possível graças ao apoio da categoria, a unidade de toda diretoria do sindicato, bem como uma boa relação de equilíbrio de forças e respeito com o sindicato patronal.