Sindicato dos Trabalhadores em Comércio Hoteleiro, Bares, Restaurantes e Similares de Santos, Baixada Santista, Litoral Sul e Vale do Ribeira

Fundado em 23/03/1933

Filiado a:

Sinthoress defende trabalhador e ganha a causa na justiça

Mais uma vitória em favor da classe trabalhadora de Bares, Restaurante e Similares de Santos, Baixada Santista, Litoral Sul e Vale do Ribeira!

O seu Sinthoress, em defesa dos direitos dos trabalhadores, sempre, defendeu um ex-trabalhador, da empresa Burguer King, ao ter conhecimento de que, o funcionário da empresa recebia como alimentação, lanches “fast food”. O seu Sindicato defendeu a tese em que, lanches não é alimentação saudável e ainda prejudica a saúde do trabalhador, colocando sua saúde em risco.

Sendo assim, a empresa de assessoria do restaurante Burguer King, apresentou recurso ao TRT da 2ª Região, questionando vários aspectos de uma sentença da 3ª Vara do Trabalho do Guarujá-SP. Uma das reclamações era sobre a determinação de pagar a uma ex-empregada indenização substitutiva ao auxílio-alimentação.

O departamento jurídico do Sinthoress defendeu a tese até o fim e o trabalhador recebeu indenização por danos morais, por todo esse período em que recebia como alimentação, lanches.

 

O instrumento coletivo da categoria, que é a nossa Convenção Coletiva de Trabalho, previa o fornecimento de refeição gratuita ou tíquete-alimentação aos trabalhadores. Na ação, a ex-funcionária afirmou que recebia apenas lanches compostos por sanduíches, batata frita e refrigerantes.

A empresa argumentou que a norma coletiva não especificava o tipo de alimentação que deveria ser servida, portanto os lanches cumpriam o fim pretendido. Para a 8ª Turma do Tribunal, porém, a concessão de refeições gratuitas ao empregado ou de tíquete-alimentação tem o objetivo de prover-lhe alimentação balanceada, para atender às suas necessidades nutricionais diárias.

O acórdão, redigido pelo desembargador Marcos César Amador Alves, ressalta que o fornecimento de lanches (hambúrgueres, batatas fritas e refrigerantes) “revela-se nocivo à saúde, o que, em última análise, malfere a dignidade do trabalhador, que tem o direito de se alimentar adequadamente”. Os magistrados entenderam que a convenção coletiva foi descumprida, e mantiveram a indenização substitutiva ao tíquete-refeição.

Também foram negados os pedidos de exclusão da condenação relativa às diferenças pela inobservância do piso salarial, ao adicional de insalubridade, ao intervalo intrajornada, ao reembolso da lavagem do uniforme, à devolução dos descontos realizados a título de faltas e aos honorários advocatícios. As únicas solicitações atendidas foram as de cancelar o pagamento de horas extras e noturnas, não comprovadas pela trabalhadora, e da multa de 40% sobre o saldo do FGTS, já que o desligamento ocorreu a pedido da reclamante.

Portanto trabalhador e trabalhadora da categoria, se você passa por essa situação ou semelhante, procure o departamento jurídico do Sinthoress e nos ajude a defender os seus direitos.

Nos procure!

Nosso telefone continua o mesmo: 13-3219-5559!

Parabéns a todos!

 

JUIZ

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print
WeCreativez WhatsApp Support
Envie sua mensagem
Olá, como podemos ajudar?